Seguidores

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Cuide do Cérebro: Mal de Parkinson




O cérebro é fisicamente bem protegido, mas vulnerável a produtos químicos respirados, ingeridos ou medicamentosos.
O ar respirado é condutor de agentes poluentes, destacando-se o manganês, responsável por degenerações neurológicas, e o controle deste poluente precisa ser feito mediante dosagens periódicas.
A água tratada geralmente tem excesso de manganês e precisa ser monitorada nos pontos de uso para beber, pois as tubulações costumam ter manganês incrustado.
Em solos ácidos, e/ou contaminados por defensivos agrícolas, as águas ingeridas costumam ter dosagem de manganês inaceitável e precisam ser monitoradas.
Existe atualmente uma louvável preocupação com a alimentação, mas é preciso controle sobre a ingestão de manganês, para se evitar degenerações neurológicas desnecessárias.
O organismo dispõe de sistemas de alerta excelentes, sinais e sintomas, que são desativados por medicamentos desnecessários e que comprometem as funções cerebrais.
Infelizmente o controle da qualidade do ar que se respira escapa do alcance individual, dependendo de ação governamental, ressalvado o recurso de mudança para local mais adequado para viver.
A agua ingerida pode ser monitorada com mais facilidade e eficácia, e isso pode ser feito por iniciativa comunitária e governamental.
O controle da ingestão de manganês pode ser feito a nível individual ou familiar, e na internet estão divulgadas tabelas referentes ao assunto.
Quanto à ingestão de produtos farmacêuticos desnecessários, essa deve ser uma decisão conjunta tomada com apoio de pessoas qualificadas que, visando a saúde, orientam sobre medidas preventivas.


Transcrito do site www.parkinsoncure.org
Carlos Reinaldo Mendes Ribeiro



Um comentário:

LUCONI disse...

Soninha por minha falha este eu não conhecia, já estou seguindo e adorei tudo que vi por aqui, esta matéria é excelente para nos informar, muito bom mesmo, beijos Luconi

Related Posts with Thumbnails

Clique na imagem e...